28 de maio de 2024

|

Por: Apelmat

|

Tags: obras

|

Categorias: destaques, Obras

Obras contra enchentes no Morumbi devem somar R$ 273 milhões

A Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras (SIURB) realiza obras de drenagem do Córrego Antonico, na região do Morumbi, Zona Oeste da capital. As intervenções visam combater as enchentes que atingem o bairro do Morumbi há mais de 20 anos e estão orçadas em R$ 273,8 milhões. O prazo contratual para execução das obras é de 24 meses.

O contrato contempla a construção de um novo reservatório para contenção das cheias, além de novas galerias. O reservatório será implantado na Praça Roberto Gomes Pedrosa e terá capacidade para armazenar até 133,5 mil metros cúbicos de água, volume equivalente a mais de 53 piscinas olímpicas. 

Já as galerias serão construídas na Rua Senador Otávio Mangabeira, em um trecho de 660 metros. Em dias de fortes chuvas, o reservatório receberá as águas excedentes do Córrego Antonico, que nasce na região de Paraisópolis e passa sob o Estádio do Morumbi. 

Obras contra enchentes no Morumbi

Ao final das obras, a Secretaria irá recompor os equipamentos públicos presentes hoje na Praça Roberto Gomes Pedrosa, sendo eles a base da Polícia Militar. Também será discutido com a comunidade local quais outros itens serão instalados na praça. 

A rotatória no encontro das avenidas Giovanni Gronchi, Jorge João Saad e Rua Jorge Assad Abdalla terá sua cobertura vegetal recomposta, com o plantio de árvores como Carobinha, Uvaia e Ipê-Amarelo. Todas as intervenções serão executadas em áreas públicas, o que elimina a necessidade de desapropriações.

Ao todo, o projeto desenvolvido pela SIURB, em parceria com a Fundação Centro Tecnológico de Hidráulica (FCTH), da USP, prevê, a construção de mais um reservatório na Praça Alfredo Gomes e novas galerias na Av. Jules Rimet. Essas obras estão sob a responsabilidade do Governo do Estado e já foram iniciadas.

Os estudos realizados pela SIURB e pela FCTH demonstraram que as chamadas “soluções baseadas na natureza”, como jardins de chuva, poços de infiltração, telhados verdes e mini reservatórios não são suficientes para o combate às enchentes na região, além de sua implantação ocorrer em médio e longo prazo. 

O projeto final prevê dois grandes reservatórios que podem armazenar, juntos, 177,5 mil metros cúbicos de água (volume equivalente a 71 piscinas olímpicas), implantados em áreas públicas, e que promovem um alto grau de proteção à bacia hidrográfica em curto prazo.

A SIURB está trabalhando na construção de outros sete reservatórios. A secretaria conta, também, com mais três reservatórios em fase de licitação e outros cinco em fase de análise das consultas públicas.