Apelmat

Associação Paulista dos Empreiteiros e Locadores de Máquinas de Terraplenagem, Ar Comprimido, Hidráulico e Equipamentos de Construção Civil.

Endereço: Rua Martinho de Campos, 410 - Vila Anastácio - São Paulo - SP - 05093-050

Telefone: (11) 3722-5022

Whatsapp: (11) 9-3339-8386

Redes Sociais

Assine nossa newsletter

Copyright 2020 | Apelmat

Gasto das empresas brasileiras com juros

Gasto das empresas brasileiras com juros cobre 13 vezes o subsídio do governo à Petrobras para redução do preço do diesel


Estudo da FecomercioSP aponta que empresas pagaram R$ 120,8 bilhões em juros em 2017 As empresas brasileiras pagaram R$ 120,8 bilhões em juros em 2017. Esse montante equivale ao valor de mercado que a Petrobras perdeu durante a paralisação dos caminhoneiros e é 13 vezes superior ao subsídio do governo para cobrir o caixa da petroleira em função da redução do preço do Diesel (R$ 9,5 bilhões). O gasto das empresas com pagamento de juros caiu 3% em relação ao apurado em 2016, seguindo trajetória de queda iniciada um ano antes. Os dados são do estudo “Juros e Inadimplência no Brasil 2015-2017”, realizado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). Com base em informações disponibilizadas pelo Banco Central, a pesquisa procura quantificar o volume de recursos utilizado para pagamento de juros e a evolução dos níveis de inadimplência dos consumidores e das empresas brasileiras. O estudo revela que o volume de crédito ofertado para pessoa jurídica caiu 4,7% no ano passado, passando de R$ 769,5 bilhões em 2016 para R$ 733,2 bilhões. Essa queda segue a tendência observada nos últimos anos. Desde 2014, o volume contraiu quase 24%. Nesse cenário de redução de oferta e de demanda de crédito das empresas, o nível de inadimplência apresentou queda expressiva em 2017, chegando a 4,5% – taxa que representa uma redução de 12,5% em relação a 2016, quando atrasos acima de 90 dias (definição técnica de inadimplência) representavam 5,2% do saldo das operações. No ano passado, a taxa de juro média cobrada das empresas reverteu a trajetória de alta em que vinha desde 2013, com um leve recuo para 27,6%. Com isso, a taxa média mensal ficou em 2,1%, nível ainda bastante elevado para a recuperação dos investimentos no setor produtivo. Leia a notícia completa em http://www.fecomercio.com.br/noticia/gasto-das-empresas-brasileiras-com-juros-cobre-13-vezes-o-subsidio-do-governo-a-petrobras-para-reducao-do-preco-do-diesel Fonte: FecomercioSP


Postado em 23/08/2018

Em Destaque